20/05/10

Small is (still) beautiful


Nunca frequentei o cinema Turim, por isso para mim esta notícia é mais prospectiva do que saudosista. Sou acérrima defensora dos pequenos espaços culturais que vão aparecendo pela cidade e que me parecem muito mais interessantes (e úteis) do que os grandes centros culturais. Por isso, foi com muito agrado que soube da abertura do Cine-Teatro Turim, que reabriu com a peça Cães (esses mesmos, os do Tarantino).
A actriz Anabela Moreira, mentora do projecto, diz ao DN: "Era para aqui que eu vinha brincar sem me conformar com o facto de neste palco só passarem filmes. Na minha percepção infantil isto só podia servir para fazer teatro". "Fazer nascer alguma coisa a partir do nada, é isso que está a acontecer aqui e é isso que nos mobiliza, que nos faz lutar até à exaustão mental e financeira"
A não perder o texto de Anabela Dias, no Ípsilon, de que deixo um excerto (e que me insprirou para o título):

Parou no tempo e não só porque o cinema esteve fechado e algumas lojas ficaram vazias. Parou no tempo porque o Centro Comercial Turim em Benfica é de um tempo que dificilmente voltará. E como ele, dentro dele, o Cinema Turim, que hoje reabre como novo Teatro Turim. A sua época áurea, como a do centro comercial, pertence aos anos 80 e entra nos anos 90. Vai continuar na cave e, com um novo glamour e o kitsch que não se quis perder, pretende ser um espaço cultural alternativo para "dar palco aos novos criadores" e também espaço de programação infantil.

O sonho é de Anabela Moreira, actriz que aqui viu os seus filmes de infância. O pai, Afonso Moreira, era e é dono de todo o espaço. Com ele e a irmã, Anabela não perdia as matinées infantis, como tantas crianças de Benfica que ainda o recordam como "lugar predilecto" de quando eram pequenas.

A actriz percebeu, há pouco tempo, o fascínio das pessoas pelos grandes espaços, como o Colombo, que levou a que muitos pequenos espaços comerciais - e os seus cinemas - ficassem condenados ao fim ou à decadência. É a pobreza dos bairros ali perto que leva as pessoas a procurar "um mundo onde podem sonhar", diz Anabela Moreira. Nos grandes centros comerciais, "as pessoas têm acesso às luzes, a algum luxo e conforto". Ou pelo menos a ilusão deles. Mas isso não significa que já não se possa dizer "small is beautiful" e que os pequenos espaços não possam reinventar-se e sobreviver.

O Benfica precisa destes espaços e aposto que tem público.

4 comentários:

polittikus disse...

A primeira vez que foi ao cinema, tinha 5 anos... foi no Turim. O filme foi - tinha de ser - A Branca de Neve.

J. disse...

não é qualquer bairro que tem um teatro! é uma optima noticia ;)

Filipa & os 7 Oficios disse...

Olá!
Descobri este blog hoje e fiquei muito contente de ver tantas coisas conhecidas.
Eu morei em Benfica desde que nasci até aos meus 34 anos, para mim é o melhor sitio para morar em Lisboa.
Fiquei muito contente e tambem curiosa sobre esta noticia do "Turim".
Fui lá a muitos muitos anos ver o 1º filme do Indiana Jones...E agora fazia-me pena aquilo estar abandonado.Fico feliz por o terem recuperado.

J. disse...

Ola Filipa,

Ficamos muito contentes que tenha gostado do blog e de a ter como leitora :) Também existe uma pagina no Facebook, aberta a todos os leitores, onde é possivel postar textos ou fotografias.

Um abraço