05/07/08

Comércio tradicional

Comecei as férias com a impressão de que havia muitas coisas para venda em São Domingos de Benfica e acabei-as com a seguinte frase na cabeça : São Domingos de Benfica está à venda…

À semelhança do que diz a Alexa sobre a loja de brinquedos Bambi, embora com consequências diferentes na nossa infância, o encerramento desta padaria foi o fim de mais um episódio da minha infância. Quantas vezes lá fui, de manhã, a pedido da minha mãe, comprar carcaças, “mal cozidas, não te esqueças”, dizia-me ela… e lá ía eu, descia os 54 degraus das escadas do meu prédio (temos 4° andar mas sem direito a elevador) e lá ía eu à Dona Deolinda que dava nome à padaria. Gostava muito dela, porque tinha o nome da minha mãe. Depois da Dona Deolinda veio a Dona Inês, que falava pelos cotovelos. Ria-se por tudo e por nada e enquanto atendia os clientes falava com as senhoras que, não tendo nada para fazer durante a tarde, levavam uma cadeirinha e instalavam-se ao pé dela. Depois da Dona Inês deve ter havido, certamente, mais alguém mas eu, entretanto, deixei de lá ir. E como eu muitas pessoas o fizeram. E a padaria fechou, como diz o anuncio, no dia 8 de Outubro de 2007.



... e assim sem mais nem menos, enviaram-nos para aqui... embora seja um lugar estratégico, ao lado dos melhores caracóis de São Domingos de Benfica... mas a história desta padaria não faz parte da minha infâcia...

2 comentários:

Ciça Alfaya disse...

Olá.. percebi que é possível ter retorno financeiro pela internet, principalmente pelas vendas de produtos, me inspirando na dificuldade e insegurança que muitas vezes temos quanto a isso, fiz um blog em que podemos comentar sobre produtos que compramos, podemos criticar, elogiar, e assim ajudamos futuros compradores. Se puder da uma olhadinha, eu estou começando agora mas seria interessante a ajuda de todos para que realmente funcione como deve.

Fernando disse...

Viva J., boa tarde!

Ao ler esta sua exposição, se me permite, começo por dizer-lhe, que sou um acérrimo defensor do comércio tradicional.

Mas por acaso não é de agora. Como alguns " viajantes "!

Pelo menos, já o sou desde, 1972.

Tínhamos tema, para bastantes horas. Mas vou ser muito breve.

Um amigo meu, foi a Londres, há cerca de uma semana. A minha primeira pergunta, foi se tinham "grandes superfícies", como no nossa grandíssimo País, e ele rápidamente, respondeu-me que " não ".

Dão sim, primeiro prioridade ao pequeno, médio e grande comércio tradicional.

Por agora, teremos que ficar por aqui.

Um óptimo dia para si.

Fernando ;-)))