05/09/11

o cheiro dos eucaliptos ou o primeiro dia de escola...




hoje começa a escola. de manhã desci à vila e ja se ouvim e viam imensas crianças nas ruas, de mochilas novas. penso no meu primeiro dia de escola... penso que chorei, telefonaram à minha avo para me ir buscar e ela foi a correr consolar-me. da escola da rua das trinas lembro-me de que tinha uma professora severa, lembro-me de ter aprendido a escrever a caneta de tinta permanente e lembro-me de termos plantado uma arvore e de nos terem dito que dali a 20 anos seria uma arvore grande... gostava de la voltar e ver se ela ainda la esta...




dois anos mais tarde mudei de escola e fui para a cebe. sobre esta casa maravilhosa nunca terei palavras suficientes para descrever o magnifico tempo que la passei... mas relembro o primeiro dia... estava cinzento, humido, cheirava a terra molhada... e cheirava a canetas e cadernos novos também. o meu irmão ia para a infantil, nunca tinha andado na escola antes e levava o pateta debaixo do braço. a minha sala, a da 3a classe, ficava no primeiro andar. as duas janelas davam para a entrada da escola e para uma grande arvore cujas folhas conseguiamos tocar de dentro da sala. pouco depois de estarmos instalados, uma senhora entrou para trazer o meu irmão para perto de mim porque ele estava a chorar. eu também queria tanto chorar, mas quase que não respirava com medo que me caisse uma lagrima. então aconcheguei-o, a ele e ao pateta, debaixo do meu braço e as lagrimas evaporaram com o calor. no recreio da cebe havia muitos pneus, uma arvore onde podiamos fazer imensas coisas, um telheiro com um rochedo feito de esponja... também havia muitos canteiros e os frutos que caiam dos eucaliptos permitiam-nos fazer as mais diversas brincadeiras. nunca me esquecerei desses frutos tão graciosos e que cheiravam tão bem. por vezes punhamos uma mão-cheia dentro dos bolsos dos casacos e traziamo-los para casa para prolongar as brincadeiras e o sentimento de aconchego que a casa cor-de-rosa nos proporcionava...


a fotografia dos frutos de eucalipto foi gentilmente emprestada pela vera joão espinha (merci!). são tão bonitos, exactamente como na minha imaginação... ha muito tempo que não pego num...

a primeira fotografia é tirada do livro "daniel et valérie", dos primeiros tempos de escola do rapaz ca de casa.

6 comentários:

Bic Laranja disse...

Não senhora! É eucalito. Agora é eucalito, pecebe?
Cumpts.

Xávi disse...

Olá J !
São doces essas memórias dos primeiros tempos numa "casa maravilhosa", ainda hoje nos espantamos poder ser sentida assim uma escola. Certo?
Como vizinho da CEBE escutei durante vários anos o ambiente festivo em sábados de fim de ano lectivo que se desprendia da casa e transbordava para a estrada de benfica gritos e risos de crianças, música e entusiasmo de adultos, em uníssono. Não conheci profissionalmente a CEBE mas a par do seu vizinho do lado "Externato Fernão Mendes Pinto",estou certo que constituiram ao nível particular , propostas pedagógicas interessantes em Lisboa e um entusiasmo muito próprio característico de um Portugal de não há tantos anos assim!

wheelhouse disse...

Obrigada! Ao ler o belo texto tive a sensação de que poderiam ser os meus filhotes... cada um na sua escola, o desejo do mais novo é o de que a irmã volte a frequentar o colégio para que possa estar perto dela...

J. disse...

bic laranja, até 2015 pelo menos escreverei eucalipto ;)

J. disse...

xavi,
é verdade, os sabados de festa de fim de ano da cebe eram os mais animados da casa cor de rosa! depois da semana de campismo com a caça aos gambuzinhos, vinha o dia da festa, começava com o rally paper de manhã e depois festa, desde a hora de almoço até anoitecer... bons (tão bons) tempos...

J. disse...

wheelhouse,
é sempre bom ter os irmãos por perto, e nos primeiros dias de escola, em escolas novas, também! :)